Central de Atendimento

O que é o Simples Nacional? Tire suas dúvidas

Imagem mostrando um cofre de porquinho, uma calculadora e planilhas, ilustrando o que é o Simples Nacional.
Veja neste artigo:

Se você é um empreendedor, autônomo, microempresário ou está pensando em abrir um novo negócio, provavelmente já ouviu falar do Simples Nacional.

Mas afinal, o que é o Simples Nacional? Por que foi criado e quem pode aderir a esse regime tributário? Neste artigo, vamos responder a essas perguntas e fornecer informações essenciais sobre o Simples Nacional.

Continue conosco e saiba mais!

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime tributário simplificado criado pelo governo brasileiro para facilitar a vida dos pequenos negócios. Ele é conhecido por reduzir a carga tributária, simplificar o processo de pagamento de impostos e contribuições, além unificar diversos tributos em uma única guia de arrecadação.

O regime foi instituído pela Lei Complementar nº 123/2006 e tem o objetivo de promover a formalização de microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP), além de incentivar o empreendedorismo no Brasil.

Redução da carga tributária

Um dos principais atrativos do Simples Nacional é a significativa redução da carga tributária. Isso permite que as pequenas empresas destinem mais recursos para investimentos, crescimento e competitividade

Dependendo da faixa de faturamento e da atividade econômica da empresa, as alíquotas podem ser bastante vantajosas, tornando o Simples Nacional uma opção atrativa para muitos negócios.

Para quem opta pelo MEI, por exemplo, os impostos ficam em torno de R$ 70,00 ao mês.

Simplificação tributária

O Brasil possui uma carga tributária complexa e elevada, o que pode sobrecarregar os empreendedores com obrigações fiscais e burocracias.

O Simples Nacional surge para simplificar o processo de pagamento de impostos ao unificar diversas obrigações em uma única guia de pagamento, reduzindo a complexidade e a burocracia, tornando a gestão fiscal mais eficiente.

Por que foi criado?

O Simples Nacional foi criado para atender a diversas necessidades e desafios enfrentados pelos pequenos negócios no Brasil, sendo os principais deles:

Estímulo à formalização

Muitos pequenos empreendedores operam na informalidade devido aos altos custos e à burocracia dos tributos. O Simples Nacional facilita a formalização e legalização de negócios, o que é fundamental para o desenvolvimento econômico e a proteção dos direitos dos trabalhadores.

Competitividade

Outro objetivo importante é aumentar a competitividade das pequenas empresas. Ao reduzir a carga tributária, as empresas têm mais recursos disponíveis para investimentos em inovação, expansão e melhoria de produtos e serviços, tornando-as mais competitivas no mercado.

Desburocratização

A simplificação tributária proporcionada pelo Simples Nacional reduz a burocracia e os custos administrativos associados ao cumprimento das obrigações fiscais. Isso economiza tempo e recursos que podem ser direcionados para o crescimento do negócio.

Quem pode aderir ao Simples Nacional?

O Simples Nacional não está disponível para todas as empresas. Para se enquadrar nesse regime tributário, as empresas precisam atender a certos critérios, como:

Faturamento anual

O principal critério é o faturamento anual da empresa. Para se enquadrar no Simples Nacional, a empresa não pode ultrapassar um determinado limite de faturamento, que varia de acordo com a atividade econômica. É essencial verificar esses limites junto do seu contador, pois eles são atualizados anualmente.

Natureza jurídica

A empresa também deve ter uma natureza jurídica que permita sua inclusão no Simples Nacional. Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) geralmente se qualificam. Além disso, é importante observar a definição de ME e EPP de acordo com a legislação.

Atividades impeditivas

Algumas atividades econômicas, como instituições financeiras, empresas de factoring e afins, não podem aderir ao Simples Nacional. É fundamental verificar, novamente, junto ao seu contador, se sua atividade se enquadra nas permissões desse regime tributário.

Regularidade fiscal

A empresa deve estar em dia com suas obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas. A falta de regularidade fiscal pode ser um obstáculo para a adesão ao Simples Nacional.

Planejamento tributário

É importante fazer um planejamento tributário para determinar se o Simples Nacional é a melhor opção para o seu negócio. Em alguns casos, mesmo que a empresa esteja apta a aderir ao regime, pode ser mais vantajoso optar por outro regime tributário, como o Lucro Presumido ou o Lucro Real.

Como funciona o Simples Nacional?

O Simples Nacional unifica diversos tributos em uma única guia de arrecadação, tornando o processo de pagamento mais simples e menos oneroso para as empresas. Alguns dos impostos e contribuições incluídos no Simples Nacional são:

– Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ): O IRPJ é calculado com base na receita bruta da empresa e nas alíquotas estabelecidas pela tabela do Simples Nacional.

– Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS): A contribuição ao PIS é uma das contribuições sociais que compõem o Simples Nacional.

– Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS): A COFINS também faz parte das contribuições incluídas no Simples Nacional.

– Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS): O ICMS é devido por empresas que realizam atividades de comércio e varia de acordo com o estado em que a empresa está localizada.

– Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS): O ISS é devido por empresas prestadoras de serviços e é recolhido pelos municípios.

– Contribuição Patronal Previdenciária (CPP): A CPP é a contribuição previdenciária patronal devida pelas empresas.

Os tributos são calculados com base na receita bruta da empresa e em tabelas específicas que variam de acordo com a faixa de faturamento e a atividade econômica. Essa simplicidade no cálculo e no pagamento dos impostos é uma das principais vantagens do Simples Nacional.

Conclusão

O Simples Nacional, conforme vimos, é um regime tributário que foi criado para simplificar a vida das pequenas empresas no Brasil, reduzir a carga tributária e incentivar a formalização dos negócios.

Ele oferece vantagens significativas, mas também possui certos critérios e limitações. Antes de optar pelo Simples Nacional, é importante consultar seu contador para garantir que sua empresa se encaixa nos requisitos e avaliar se esse regime é o mais adequado para o seu negócio.

Compreender o que é o Simples Nacional e como ele funciona é essencial para o sucesso de pequenas empresas e empreendedores no Brasil. Portanto, este regime tributário pode ser uma ferramenta valiosa para o crescimento sustentável dos negócios em todo o país.

E, se você ainda não conta com um contador que possa te auxiliar na abertura e manutenção da sua empresa, entre em contato com a Valian Contabilidade e conheça nossas soluções.

Cadastre-se e receba
novidades por e-mail

O que você busca?

Artigos Recentes

Imagem ilustrativa sobre contabilidade para infoprodutores mostrando uma infoprodutora gravando conteúdos referentes ao seu infoproduto.

Contabilidade para infoprodutores é necessária? Confira!

Imagem ilustrativa sobre contabilidade para psicólogos mostrando um profissional de psicologia realizando o atendimento de uma paciente.

Contabilidade para psicólogos: Por que contratar?

Imagem ilustrativa sobre auditoria contábil mostrando um contador analisando os dados de uma empresa que passou pela auditoria.

Auditoria contábil: Sua empresa deve passar por uma?

Artigos Relacionados

Conte com uma equipe contábil dedicada à
acompanhar você com o crescimento da sua empresa.
plugins premium WordPress